segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

IOGURTE FAZ MAL PARA GASTRITE?


O iogurte é um alimento que combina com diversas refeições do dia – dá para tomá-lo no café da manhã, no lanchinho da tarde ou na hora em que a fome bate durante os intervalos entre uma refeição e outra.


Além de saboroso, o iogurte é considerado uma boa fonte de proteínas de alta qualidade e, particularmente em sua versão convencional feita a partir do leite integral, encontramos altas quantidades de nutrientes como cálcio, fósforo, vitamina B2 (riboflavina) e vitamina B12.

Mas será que é todo mundo que pode consumir o iogurte tranquilamente ou existem algumas doenças que impedem ou limitam a ingestão do produto? Por exemplo, será que o iogurte faz mal para gastrite?

A gastrite

Antes de analisar se o iogurte faz mal para gastrite, vamos conhecer um pouco melhor essa condição em si.

A condição é descrita como a inflamação, infecção ou erosão do revestimento do estômago. Em um quadro de gastrite, o que acontece é o enfraquecimento da mucosa que protege a parede estomacal, sendo que os próprios sucos digestivos produzidos pelo órgão acabam causando danos à parede do estômago.

Ela pode ser causada por vírus, parasitas, fungos, o refluxo da bile para dentro do estômago, estresse, ingestão de esteroides, consumo de alimentos picantes, uso de medicamentos anti-inflamatórios não esteroides, o abuso de bebidas alcoólicas e por uma bactéria conhecida pelo nome de Helicobacter pylori.

A doença pode aparecer em uma versão aguda – que dura um período curto de tempo – ou crônica – que persiste ao longo de meses ou, até mesmo, anos. Entre os seus sintomas estão: náusea, sentir-se empanturrado na parte superior do abdômen (principalmente depois de comer), indigestão, fezes escuras e vômito, que pode vir com sangue ou substâncias similares à borra de café.

Entretanto, como a gastrite não traz sintomas perceptíveis em todos os indivíduos, vale a pena ter o hábito de fazer check-ups e exames regulares com o médico de confiança. Assim, fica mais fácil que ele identifique a doença mesmo sem o paciente queixar-se de algum dos sintomas associados à condição.

Uma vez que o diagnóstico foi determinado, é fundamental seguir as orientações do médico quanto a tratamento, no que se refere às mudanças na alimentação, na utilização de medicamentos e demais estratégias que forem definidas pelo profissional.

E então, o iogurte faz mal para gastrite?

O iogurte é um alimento produzido a partir do leite e, embora houvesse um tempo em que os médicos aconselhavam os seus pacientes com gastrite a tomar leite, atualmente ele não é mais visto como útil para a doença e os especialistas acreditam que o cálcio e os aminoácidos da bebida podem estimular a liberação de uma produção maior de ácido e piorar os sintomas da gastrite.

Pesquisas já indicaram que o excesso de acidez no estômago também pode provocar a gastrite.

A recomendação é que cada um teste a sua reação pessoal ao consumir produtos laticínios como o iogurte. Se ele não provocar um aumento dos sintomas, você pode continuar a tomá-lo. Além de fazer isso, recomenda-se que você converse com o médico que diagnosticou e acompanha o seu caso para saber como deve ser o seu consumo de iogurte, tendo em vista as particularidades do seu quadro de gastrite.
Os probióticos

O iogurte com probióticos já mostrou ser capaz de contribuir com o alívio da irritação no estômago.

Ele relatou que uma revisão de estudos sugeriu que a ingestão de probióticos pode ajudar a controlar a bactéria Helicobacter pylori e tratar infecções do trato gastrointestinal, que desencadeiam a gastrite e úlceras.

Uma revisão de estudos publicada em 2014 no World Journal of Gastroenterology (Jornal Mundial de Gastroenterologia, tradução livre), indicou que o consumo de alimentos fermentados à base de leite, como o iogurte, combateu a infecção bacteriana no estômago.

Além disso, o Medical News Today apresentou o iogurte, em uma matéria do ano de 2017, como um dos alimentos a serem incluídos na dieta para amenizar gastrite.

De acordo com a publicação, uma pesquisa publicada no American Journal of Clinical Nutrition (Jornal Americano de Nutrição Clínica, tradução livre) examinou os efeitos do acréscimo de uma xícara de iogurte com probióticos por dia na dieta ao lado da terapia quádrupla (com múltiplos antibióticos) para tratar a Helicobacter pylori.

O resultado? 86% dos participantes que tomaram o iogurte junto com os medicamentos tiveram uma melhor eliminação da Helicobacter pylori, se comparados com 71% das pessoas que somente utilizaram os remédios, informou o Medical News Today.

A provável razão para isso é que o iogurte contém culturas ativas das chamadas bactérias do bem, que melhoram a habilidade do organismo para enfrentar as bactérias indesejáveis no estômago.

Os probióticos são conhecidos por diminuir a inflamação, regularizar os movimentos intestinais e auxiliar a controlar as reações a alergias ou intolerâncias alimentares.
Mas atenção: nem todo iogurte possui probióticos

Entretanto, é preciso tomar cuidado porque nem todo iogurte pode ser considerado probiótico. As bactérias que fermentam o iogurte normal não são consideradas probióticas porque não chegam vivas ao intestino.

Para se certificar de que o iogurte contém probióticos, recomenda-se ler os rótulos dos produtos e procurar se eles têm bifidobactérias ou lactobacilos, que são os tipos mais comuns de probióticos encontrados nos alimentos.

Leia mais https://www.mundoboaforma.com.br/iogurte-faz-mal-para-gastrite/#PoGQXJGTVbmV8D29.99