sábado, 26 de setembro de 2015

Projeto Bahia Produtiva ganha destaque em evento do setor de laticínio

As estratégias do Governo do Estado, por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), para o setor de laticínios foram discutidas em um painel, neste sábado (26), durante a sexta edição do Encontro Baiano dos Laticinistas, com a participação do diretor presidente da CAR, Wilson Dias.  
O evento, que teve início na sexta-feira (25) e segue até domingo (27), está sendo realizado no Gran Hotel Stella Maris.
O encontro reúne empresários das indústrias de laticínios, autoridades do estado e órgãos relacionados ao segmento com o objetivo de discutir questões que impactam o setor, além de debater sobre as perspectivas e caminhos do setor lácteo.
Em sua palestra, Wilson Dias, falou sobre as estratégias para o setor e sobre o projeto Bahia Produtiva. "A CAR, no âmbito da SDR, é executora do projeto, que tem incidência na cadeia produtiva do leite e pode ajudar na dinamização dessa cadeia tão importante para a Bahia. A forma de atender aos agricultores, associações e cooperativas de leite são através de editais”.
Bahia Produtiva - Dias relatou que o Bahia Produtiva lançou, recentemente, o edital de apoio a subprojetos da cadeia produtiva da bovinocultura de leite, com investimento de R$ 20 milhões. “Foi realizado o cadastro de 253 manifestações de interesse de todos os Territórios de Identidade da Bahia, que já estão sendo analisados e selecionados pela equipe técnica da CAR. Esses projetos serão conveniados e nós faremos todo o acompanhamento da execução e fiscalização de controle”.
Ainda de acordo com o presidente da CAR, os investimentos do Bahia Produtiva se dão em três frentes. “Primeiro, na assistência técnica para responder a essa questão do sistema de ajuste no sistema de produção e do manejo, o segundo, no fomento à produção e o terceiro, na agroindústria e comercialização. Em relação à assistência técnica o projeto e ação geral do estado quer alcançar nos próximos seis anos, que é o tempo de execução do projeto, a 60 mil famílias de agricultores familiares”.
O edital de bovinocultura de leite apoiará, no mínimo, 50 subprojetos e vai assegurar os recursos para investimentos em Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) e em Cadastro Estadual Florestal de Imóveis Rurais (CEFIR) para todos beneficiários, desde que já não estejam contemplados. Serão beneficiados agricultores familiares, empreendedores da economia solidária, povos e comunidades tradicionais e famílias assentadas de reforma agrária.
O Presidente do Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados do Leite do Estado da Bahia (Sindileite), Paulo Cintra, destacou a importância do painel discursivo. "Esse é um momento importante do nosso encontro, pois juntos estamos pensando o setor na Bahia, uma área tão importante para o nosso estado".
O evento foi realizado pelo Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados do Leite do Estado da Bahia ( Sindileite-BA), que está comemorando 15 anos de sindicato, e contou com a parceria da SDR, CAR, Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), entre outros.